Ādi Śaṅkarācārya Jayanti

सदाशिवसमारम्भां शङ्कराचार्यमध्यमाम्।
अस्मदाचार्यपर्यन्तां वन्दे गुरुपरम्पराम्॥

sadāśivasamārambhāṁ śaṅkarācāryamadhyamām|
asmadācāryaparyantāṁ vande guruparamparām||

Eu saúdo a linhagem de mestres que se inicia com o sempre auspicioso Deus Śiva, passa por Śaṅkarācārya e  se estende até o meu mestre.

Ādi Śaṅkarācārya Jayanti

No quinto dia (Pañcamī Tithi) do mês Vaiśakha do calendário Hindu, Śukla Pakṣa (fase crescente da lua), é celebrada a data de nascimento de Ādi Śaṅkarācārya.

Ādi Śaṅkarācārya, considerado uma encarnação do Deus Śiva, é uma figura extremamente importante tanto para o resgate da tradição Védica, Sanātana Dharma, como por reviver e espalhar os ensinamentos do Vedanta pelos quatro cantos da Índia. Escreveu textos introdutórios, stotrams, e seu grande legado são os comentários no que se chama Prasthāna-traya:  Upaniṣads, Bhagavadgītā e Bhramasūtras.

Ādi Śaṅkarācāryanasceu em uma família de Brahmins, em Kaladi, no Estado mais ao sul da Índia, Kerala. Seus pais eram devotos do Senhor Śiva, razão pela qual lhe deram o nome de Śaṅkara.

Seu pai, Śivaguru, deixou seu corpo quando Śaṅkara tinha apenas 4 anos. Sua mãe, Aryamba, encarregou-se de que Śaṅkarā estudasse os Vedas tradicionalmente e, por isso, aos 5 anos de idade, ele foi morar com o Guru e aprender sobre as escrituras.

Aos 8 anos retornou à sua casa com um intenso desejo de se tornar um renunciante e se dedicar aos ensinamentos das escrituras. No entanto, sua mãe não estava preparada para tanto.

É dito que um dia, enquanto Śaṅkara banhava-se no rio próximo de sua casa, um crocodilo mordeu-lhe o pé. Como seu último desejo, solicitou à mãe permissão para ser um renunciante (Sannyāsa). Quando a mãe lhe concedeu o pedido, o crocodilo soltou o pé do menino Śaṅkara, que então se tornou um Sannyāsa.

Śaṅkara deixou sua mãe, prometendo-lhe que voltaria em seus últimos dias para realizar os rituais que os filhos devem fazer aos pais que estão partindo. Tendo cumprido com sua palavra, seguiu em direção ao rio Narmada e em suas margens encontrou seu Guru Govinda Bhagavatpāda Ācārya, que iniciou Śaṅkara formalmente em Sannyāsa. Na companhia de seu Guru e de seus ensinamentos, escreveu seus comentários à Bhagavadgītā, às Upaniṣads e Bhramasūtras. O comentário aos Bhramasūtras, Adhyāsa Bhāyam, é considerado sua obra-prima.

A vida de Ādi Śaṅkarācārya é repleta de encontros marcantes, um deles com o próprio Veda Vyāsa, que escreveu os Bhramasūtras e narrou o Mahābhārata.

Conforme é contado, Ādi Śaṅkarācārya deveria ter vivido apenas 16 anos, no entanto,Veda Vyāsa, muito satisfeito com os feitos de Śaṅkara, concedeu-lhe mais 16 para que continuasse a ensinar e espalhar a visão do Vedanta. Ādi Śaṅkarācārya desempenhou um papel relevante no estabelecimento e reflorescimento do não-dualismo, percorrendo o país com seus discípulos e participando de debates.

Aos 32 anos, sua manifestação na terra chegou ao fim, aos pés do Himālaya. Tendo estabelecido 4 Maṭhas (ordens ou monastérios), nas quatro direções da Índia, liderados inicialmente por seus 4 discípulos, sua linhagem continua até hoje. O conhecimento que difundiu permanece fluindo através da tradição de Guru para discípulo. Para nós estudantes de Vedanta, Ādi Śaṅkarācārya é o elo de ligação entre nosso Guru e Śrī DakṣiṇāmūrtiŚiva, como o primeiro Guru.

Graças aos comentários de Ādi Śaṅkarācārya e seus ensinamentos, podemos compreender com clareza o que as escrituras têm a comunicar, de modo que sua vida e obra constituem um presente de extrema valia para aqueles que buscam a liberdade através do conhecimento.

Ādi Śaṅkarācārya Jayanti é uma celebração bastante significativa para os estudantes de Vedanta, pois nos permite demonstrar nossa gratitude pelas bênçãos desse mestre sob a forma de seu ensinamento. Nossas saudações a Ādi Śaṅkarācārya, glorioso Guru.

Om sad gurave namaḥ _/\_
Escrito por Maline Ribeiro