Mahāśivarātri

नम॑स्ते अस्तु भगवन्विश्वेश्व॒राय॑ महादे॒वाय॑ त्र्यम्ब॒काय॑ त्रिपुरान्त॒काय॑ त्रिकालाग्निका॒लाय॑ कालाग्निरु॒द्राय॑ नीलक॒ण्ठाय॑ मृत्युञ्ज॒याय॑ सर्वेश्व॒राय॑ सदाशि॒वाय॑ श्रीमन्महादे॒वाय॒ नम॑॥

nama̍ste astu bhagavanviśveśva̱rāya̍ mahāde̱vāya̍ tryamba̱kāya̍ tripurānta̱kāya̍ trikālāgnikā̱lāya̍ kālāgniru̱drāya̍ nīlaka̱ṇṭhāya̍ mṛtyuñja̱yāya̍ sarveśva̱rāya̍ sadāśi̱vāya̍ śrīmanmahāde̱vāya̱ nama̍ḥ  ||

Oh Senhor, minhas prostrações a ti, Senhor do universo, ilimitado e refulgente. Aquele com três olhos, que resolve os três mundos em Si mesmo. Aquele que, como fogo, devora os três períodos de tempo (passado, presente e futuro). Aquele cujo pescoço é azul, que é vitorioso sobre a morte, o Senhor de tudo, o sempre auspicioso, o glorioso Senhor de todos os Devas.

Mahāśivarātri

Mahāśivarātri é um festival hindu em que se dedica um dia e uma noite inteiros ao Deus Śiva. Em todos os meses, a noite que precede a lua nova é chamadade Śivarātri, a noite de Śiva. No décimo quarto dia da quinzena escura do mês Māgha (de acordo com o calendário sul-indiano) ou Phālgunī (de acordo com o calendário norte-indiano), acontece o Mahāśivarātri, a grande noite de Śiva.

Durante o dia, em templos e ashrams, é comum a contínua e ininterrupta entoação do mantra “ONamaŚivāya”até a meia-noite. Ao longo da noite, os rituais são realizados e a cada três horas um ritual de fogo é oferecido, acompanhado por cânticos. O festival invoca o asceticismo, com muitos devotos observando o jejum e a vigília.

Na tríade de deuses hindus (Brahmā, Viṣṇu e Śiva), o Senhor Śiva representa o aspecto da dissolução. É aquele que destrói uma criação para abrir espaço para a criação seguinte. Aquele que destrói a ignorância e abre o espaço para o conhecimento. Por isso, é a deidade dos ascetas, yogis e estudantes de Vedānta. Seus devotos são aqueles que estão na busca espiritual.

Neste dia, também são comuns os rituais para o Śivaliṅgam, que consiste numa representação do Senhor Śiva. Liṅgam é um indicador, algo que aponta para outra coisa. Sua representação é uma forma sem forma conhecida. Ele aponta para aquele que é livre de todas as formas, mas no qual todas as formas têm sua morada. Assim, o Senhor Śiva é visto sob o ponto de vista do absoluto, da realidade livre de limitações, aquilo que as Upaniṣads apontam como a verdadeira identidade do indivíduo, do mundo e de Deus.

A palavra Śiva significa “auspicioso”, o conhecimento de sua verdadeira natureza é sinônimo da libertação das ilusões e do sofrimento, a liberação do saṃsāra.

Que neste Mahāśivarātri possamos reafirmar nossos votos pela busca do mais alto objetivo da vida humana: o conhecimento do Ser livre de limitações. Que o Senhor Śiva, que é Maheśvara, o Grande Senhor, causa inteligente e material do universo e que se apresenta na forma de ordem do karma, possa nos abençoar com as condições necessárias e favoráveis para a busca espiritual e seu sucesso.

O NamaŚivāya

Minhas saudações ao Senhor Śiva.

Om sad gurave namaḥ _/\_
Escrito por Maline Ribeiro